63cbc em bonito ms

Megatendências 2050: educação, ciência e vida?

 Gustavo Henrique Bolognesi Donato, é doutor em engenharia pela Escola Politécnica da USP (2008), pós graduado em Administração de empresas pela FGV-SP EAESP (2007) e possui graduação em Engenharia Mecânica pela FEI (2004). É professor e pesquisador em regime de dedicação integral dos cursos de graduação e pós-graduação da FEI desde 2008 e recipiente de diversos prêmios de menção honrosa por desempenho acadêmico e também contribuição de trabalhos científicos. Atualmente é o responsável institucional de inovação do Centro Universitário FEI. Entre 2016 e 2017, exerceu as funções de chefe e coordenador do curso de Engenharia Mecânica da mesma Instituição, tendo também atuado como coordenador do programa PBIC de bolsas de Iniciação Científica (IC - 2013 a 2016) e como membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx - 2014 a 2016). Tem experiência nas áreas de Inovação, Engenharia Mecânica e de Materiais, com ênfase em pesquisas voltadas a integridade estrutural, mecânica da fratura, fadiga, análise experimental de estruturas e simulação avançada por Elementos Finitos.

Gustavo Henrique Bolognesi Donato

FEI

Resumo
Em um cenário de crescente velocidade de mudança e inovações disruptivas, a sociedade como um todo experimenta transformações tecnológicas, econômicas, geopolíticas e sociais. Os avanços evolucionários e segmentados do século XX tornam-se cada vez mais multidisciplinares e de característica exponencial, reduzindo a previsibilidade de médio-longo prazos e demandando dos profissionais um novo entendimento sobre paradigmas, aprendizado, geração de conhecimento e desenvolvimento de competências. Emergem novas dinâmicas, novas tecnologias, novos mercados e novas profissões em curtos espaços de tempo – diversas fontes sugerem que entre 60 e 80% das crianças de hoje trabalharão, por volta de 2030, em profissões ainda não existentes e fazendo uso de tecnologias igualmente ainda não conhecidas. Uma das maneiras de se lidar com esta realidade e imprevisibilidade é o acompanhamento das megatendências de longo prazo, entre 2030 e 2050, as quais permitem o delineamento de visões de futuro que suportam a tomada de decisão no que diz respeito à educação e preparo dos indivíduos, desenvolvimentos científicos estratégicos e a todas as vertentes da vida (incluindo trabalho, lazer e bem-estar). O objetivo da palestra será apresentar, com base em dezenas de fontes de alto reconhecimento, as principais tendências das próximas décadas e discutir seus impactos e novos paradigmas nas supracitadas áreas. Tendências envolvendo digitalização, sustentabilidade, energia, o crescimento dos mercados emergentes, manufatura digital e os novos métodos de manufatura aditiva são alguns exemplos – algumas de interesse específico das ciências dos materiais serão enfatizadas. O objetivo é causar um impacto nos presentes para esta nova realidade, permitindo que conheçam as principais tendências mas, mais do que isto, que desenvolvam uma nova mentalidade para a reflexão de sua formação, sua inserção e atuação profissional (no setor produtivo, docência e pesquisa) e suas linhas de pesquisa para que tenham protagonismo, relevância e alto impacto nas demandas das décadas seguintes. Questões sobre propósito, competências para o amanhã, ética e os novos paradigmas de formação e geração de conhecimento complementarão as reflexões.